quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

PARTIDO DOS TRABALHADORES - UM CONVITE AO DEBATE

NÚCLEO DE BASE

OS NÚCLEOS NA ESTRUTURA PARTIDÁRIA

Como o PT se organiza Núcleos

Os núcleos são as instâncias de base onde os militantes do PT debatem e organizam a intervenção na sua área de atuação e participam dos processos de deliberação do partido. Os núcleos são instrumentos fundamentais da organização partidária e da atuação do PT nas comunidades e nas lutas setoriais, e de integração com os movimentos sociais.

São considerados Núcleos quaisquer agrupamentos de pelo menos 9 (nove) filiados ou filiadas ao partido, que se reúnem periodicamente, organizados por local de moradia, trabalho, movimento social, categoria profissional, local de estudo, temas, áreas de interesse, atividades afins, tais como grupos temáticos, clubes de discussão, círculos de estudo, coletivos nas redes sociais da internet e outros. Os núcleos são abertos inclusive à participação de pessoas não filiadas ao partido, com direito a voz.

***
Se o Núcleo de Base foi concebido como o elo do Partido com a sociedade, cedo essa intenção se desfez.

Há diversos pontos de vistas sobre o que ocorreu, mas o fato é que o Partido dos Trabalhadores não se enraizou na sociedade como deveria e por isso não teve a mesma como retaguarda para evitar mais um golpe em nossa História, cujo desfecho é o que presenciamos.

***
Inicialmente, até que o Núcleo seja formado, o que se propõe é o seguinte:

Critérios preliminares: 
1. Nome do Núcleo:
    Nome provisório, sujeito a alteração até 10/02/2017,
    - NÚCLEO DE BASE PT ONLINE


    2. Critérios de Formação do Núcleo:
         Critérios provisórios, sujeitos a alterações até 15/02/2017
         - Até 13 membros, sendo, no mínimo, 75% de filiados.
         - Livre por domicílio (qualquer parte do Brasil ou exterior).
         - Livre a participação dos membros.

 3. Função do Núcleo:
     - Discutir temas nacionais e estrangeiros na perspectiva dos interesses da sociedade brasileira;
         - Elaborar documento/síntese das discussões do Núcleo;
   - Publicar os documentos produzidos neste Blogue, no site www.ensinopublico.com, em sites e Blogues dos membros, de indicados e interessados;
       - Enviar os documentos produzidos às instâncias do Partido dos Trabalhadores e aos membros que exercem o poder atualmente.

  4. Estratégia do Núcleo:
      Estratégia provisória
      - Definir critérios e prazos para discussões;
   - Definir prazo para elaboração do documento/síntese, para apreciação dos membros e posterior publicação.
       
   5. Temas:
          Prioridades e Temas provisórios
         - A esquerda brasileira diante do último golpe;
        - Realinhamento do Partido dos Trabalhadores com as Bases;
        - Prioridades de poder do Partido dos Trabalhadores;
    - Atuação dos quadros partidários no Executivo e no Legislativo Federal, Estadual e Municipal;
        - O Partido dos Trabalhadores diante da estrutura sindical brasileira;
            - O Partido dos Trabalhadores e os movimentos Sociais;
       - O Partido dos Trabalhadores e o Desenvolvimento Econômico Nacional;
       - O Partido dos Trabalhadores e a Educação Nacional;
        - O Partido dos Trabalhadores e a Gestão da Saúde Nacional;
        - O Partido dos Trabalhadores e a comunicação de Massa;
        - O Partido dos Trabalhadores e o Brasil no cenário internacional;
              - O Brasil tem uma elite?

            Outros

As inscrições deverão ser feitas no espaço dos comentários.
Cada inscrito será editado nesta página.

Membros:
1.       Nonato Menezes

      Taguatinga-DF

4 comentários:

  1. Colegas partidários ou não,

    A crise é a mais profunda que o Partido já vivenciou e por isso filiados, simpatizantes,quem goste e queira contribuir com o debate, com críticas, inclusive, é hora de sairmos da indignação de Facebook e partirmos para um debate que seja consistente e de continuidade. Não é exagero, mas tanto do ponto de vista partidário, quanto em relação ao nosso país, estamos, literalmente, conhecendo o fundo do poço. E para sairmos dele só com muita discussão, sem termos que esperar saídas pela direita ou pelas elites. Um pouquinho de conhecimento histórico é o bastante para chegar a esta conclusão.

    ResponderExcluir
  2. O Partido dos Trabalhadores,o Brasil e o povo brasileiro levaram um enorme GOLPE.Estamos todos atônitos vendo,dia-após-dia, a perda dos nossos direitos individuais,coletivos;das nossas riquezas,soberania,a democracia,a liberdade ,junto ao nosso futuro, irem todos para o ralo da história,após a subida dos GOLPISTAS ao poder.Não podemos nos fazer de rogados ou passar de largo, frente a tantos desmandos e arbitrariedades.Cabe a cada um de nós nos indignarmos com tudo isso,sair do estado de torpor e letargia ,que tomou conta dos filiados,militantes,simpatizantes do partido e ,abrirmos os nossos olhos,arregaçarmos as nossas mangas e irmos à luta, para defendermos o nosso país e que possamos manter os nossos direitos e conquistas intactos.Nesse ínterim,entre surras,rasteiras e tombos,o PT ainda não conseguiu se erguer.Cabe a cada um de nós,preocupados com os rumos do Brasil,e do PT em particular,reunirmos nossas forças para que possamos construir novos caminhos,conhecermos e superarmos novos desafios e,juntos,obtermos novas e grandiosas vitórias.O País e o PT agradecem.

    ResponderExcluir
  3. A desilusão precisa despertar
    Aurisney Funchal

    A chegada do Partido dos Trabalhadores na Presidência da República criou a expectativa de que todos os problemas seriam resolvidos e que a sociedade passaria por uma grande transformação. É notório que depois de quase treze anos na presidência da republica, foram enormes as transformações sociais que aconteceram. Todos os setores da administração pública federal passaram a ter o foco no investimento social que possibilitou a ascensão de um grande número de marginalizados que antes eram esquecidos pelas políticas públicas e até mesmo tratados como párias. Foram enormes os ganhos sociais e econômicos dos mais pobres, dos trabalhadores e das trabalhadoras do campo e da cidade.
    Mas a sociedade não passou por uma grande transformação como muitos esperavam. O conluio de várias forças da sociedade que culminou com o violento afastamento da presidenta Dilma foi a prova disso e criou uma desilusão nos corações esperançosos dos que acreditavam que uma nova sociedade estava surgindo quando o PT chegou a presidência da república com Lula em 2003. Muitos acreditavam que chegar ao poder central da república seria o ponto alto da transformação da nossa sociedade.
    Muito foi feito, muitas oportunidades de crescimento social e econômico foram proporcionadas pelos governos petistas, mas ações estratégicas que poderiam ampliar e reforçar a transformação social não foram priorizadas. Entre elas destaco as reformas política e da comunicação que poderiam ampliar o espaço de poder dos grupos populares. Porque no golpe que derrubou Dilma ficou claro o enorme poder que as forças conservadoras exercem através dos meios de comunicação, do poder judiciário e poder legislativo. As reformas política e da comunicação poderiam ter equilibrado um pouco mais esse jogo. Ainda se juntou a isso o gradativo afastamento do PT das lutas sociais que o forjaram. Quando o partido acordou e viu a arapuca que estava sendo armada, era tarde, ele já estava isolado dentro do palácio do planalto, o tempo e a força para se rearticular foram pequenos.
    O dia a dia do ato de governar, a necessidade de formar alianças para a governabilidade e ceder espaços de poder para garantir o apoio dos aliados também provocaram o afastamento do PT de princípios que sempre nortearam a sua ação, ironicamente isso contribuiu para o nosso gradativo enfraquecimento e fortalecimento de forças conservadoras que ajudaram a derrubar um projeto popular de governo e de transformação da sociedade.
    Depois da ilusão vem a desilusão que precisa servir para despertar, a transformação da sociedade não se dará apenas com vitórias eleitorais e o PT que foi criado não só para as disputas eleitorais, precisa urgentemente voltar a cumprir o programa que da sentido a sua existência, somente nas articulações e lutas sociais combinadas com a vivência dos princípios fundadores do PT, seja no exercício de governar ou fora dele poderá transformar a sociedade. Reviver o nosso programa fundador é crucial para a sobrevivência.
    Essa é uma simples contribuição para o debate, vamos continuar a discutir o nosso futuro.

    Aurisney Funchal da Glória
    Professor, radialista e ex-vereador petista de Leopoldo de Bulhões, Goias.

    ResponderExcluir
  4. Esta matéria abaixo retrata bem o pensamento de parte dos quadros, sobretudo os mais conhecidos,do PT. Muitos estão contentes com o golpe e querem "dialogar" com os golpistas.
    E a Base, tem a crítica, mas e a proposta para tirar o Partido do limbo? Parece que o PT não quer discutir o PT. A matéria abaixo diz tudo,inclusive nada, para quem não quer discutir diferentes caminhos para o Partido.
    ****
    SUPLICY DEFENDE “DIÁLOGO” EM CARTA A TEMER
    http://www.brasil247.com/

    O vereador paulistano Eduardo Suplicy (PT) enviou uma carta ao presidente Michel Temer (PMDB) na qual pede que o peemedebista considere a implementação de programa idealizado por ele, o Renda Básica de Cidadania; Suplicy diz que se sentiu encorajado após o "comovente encontro" entre Temer e o ex-presidente Lula, em São Paulo, às vésperas da morte da ex-primeira-dama Marisa Letícia; "E de como ele se colocou à disposição de dialogar sobre os principais problemas do Brasil, em especial para erradicar a pobreza e promover um desenvolvimento justo para todos e todas. Aquele encontro encorajou-me a escrever esta carta", diz.

    SP 247 - O vereador paulistano Eduardo Suplicy (PT) enviou uma carta ao presidente Michel Temer (PMDB) na qual pede que o peemedebista considere a implementação de programa idealizado por ele, o Renda Básica de Cidadania.

    Suplicy ressalta no texto que fez o mesmo pedido, diversas vezes, à ex-presidente Dilma Rousseff. O vereador também enviou diversas cartas a Dilma pedindo um encontro para falar sobre seu programa, mas, como ele mesmo ressalta na carta a Temer, só foi recebido quando ela já havia sido afastada da Presidência.

    "Em vista das dificuldades de natureza política que se avolumaram para ela nos últimos tempos, somente em 1º de junho de 2016, quando já afastada da Presidência, no Palácio do Alvorada, no aguardo da decisão do Senado, é que ela me recebeu para conversarmos a respeito", diz Suplicy.

    Suplicy diz na carta que se sentiu encorajado a enviar a correspondência após o "comovente encontro" entre Temer e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em São Paulo, às vésperas da morte da ex-primeira-dama Marisa Letícia. "De como Lula agradeceu, de todo o coração, a sua presença, em que pese as diferenças de opinião sobre a situação política. E de como ele se colocou à disposição de dialogar sobre os principais problemas do Brasil, em especial para erradicar a pobreza e promover um desenvolvimento justo para todos e todas. Aquele encontro encorajou-me a escrever esta carta", justifica o vereador.

    ResponderExcluir